Federação Internacional de handebol se reúne para discutir o crescimento do esporte

Imagem

Nesta segunda-feira (8) aconteceu a reunião da Federação Internacional de Handebol (IHF) que contou com a participação dos representantes das confederações de 12 países. Croácia, Dinamarca, Espanha, França, Alemanha, Hungria, Islândia, Noruega, Polônia, Rússia, Sérvia e Suécia discutiram o crescimento do esporte, sua consolidação entre os meios de comunicação e calendário de competições. 

Em Basileia, na Suíça, onde ocorreu o encontro o presidente do IHF, Hassan Moustafa, destacou o crescimento da transmissão do Campeonato mundial que nas últimas três edições (2007, 2009 e 2011) contabilizou 1,45 bilhões de telespectadores. Outro dado levantado foi a crescente exibição ao vivo do campeonato em diferentes países, na modalidade masculina destaque para a Suécia com 163 horas e no Brasil 120, só que no feminino.

As olimpíadas de Londres também pautaram a declaração de Moustafa que salientou o feedback positivo sobre a participação da modalidade além de elogiar também a organização e as instalações do evento. E com a participação da Federação Europeia de Handebol foi discutido o calendário para os próximos 12 anos que pode estabelecer mudanças para onde a cada quatro anos serão planejadas as competições fixas e não a cada 8 anos. Os projetos para promoção do esporte foram apresentados e já se encontram em execução como a Handeball @School, the Global Coaching Clinics, IHF Trophies, Global Referee Training Programme (Que fornece os principais árbitros para as olimpíadas) e Retired Players Project, que promove o retorno de es-atletas como árbitros, técnicos ou delegados.

De acordo com a proposta de Hassan Moustafa novas reuniões ocorreram com regularidade para melhorar o esporte.

 

Fonte: http://www.ihf.info

Anúncios

Daniela tem sinais de melhora e já se comunica, avisa CBHb

Hoje, 2 de outubro, o médico da Confederação Brasileira de Handebol, Leandro Gregorut Lima, informou sobre o estado de saúde da pivô da seleção brasileira Daniela Piedade. De acordo com os médicos Daniela teve um melhora significativa se comparada a ontem. Ela já consegue se comunicar com a família, por telefone, e diz que está se sentindo bem melhor, avisa Gregorut.

Ainda segundo as informações de boletim médico a atleta, de 33 anos, ainda ficará internada por mais alguns dias para a conclusão dos exames que visam diagnosticar a causa do evento e, após esses exames, deverá ter alta hospitalar.

Entenda o caso: 

No sábado , 29 de setembro, a pivô Daniela que joga no time europeu Kirim,da Eslovênia, estava aquecendo para a partida de um torneio amistoso do país e passou mal. Sentiu tonturas e acabou perdendo a consciência.  Na segunda-feira, 1 de outubro, a Confederação Brasileira de Handebol confirmou que a atleta teve um AVCI (Acidente Vascular Cerebral Isquêmico).

 

Pivô brasileira recupera bem após AVCI, diz médico da seleção!

Uma notícia um pouco triste: Na tarde de hoje, 1 de outubro, a Confederação Brasileira de Handebol (CBHb) confirmou que a pivô titular da seleção brasileira, Daniela Piedade, de 33 anos, sofreu um AVCI (Acidente Vascular Cerebral Isquêmico) no sábado, durante partida do seu time, o Krim Mercator, da Eslovênia, em torneio amistoso.

 

Em nota assina por Leandro Gregorut Lima, médico da seleção brasileira feminina de handebol, a confederação informa que durante o aquecimento da partida do Krim no último sábado, Piedade teve sintomas de tontura, vindo a perder a consciência.

 

“Ela foi imediatamente atendida pelo corpo médico presente no ginásio e encaminhada por ambulância ao hospital local. Recobrou os sentidos durante o transporte e ao chegar ao hospital foi realizado um exame de tomografia computadorizada sendo diagnosticado um AVCI por um trombo na artéria cerebral média, acometendo uma pequena área do cérebro”, disse Gredorut.

 

Ainda de acordo com a CHBb, imediatamente foi iniciado o protocolo medicamentoso e mais tarde Daniela Piedade foi submetida a uma segunda tomografia, que apontou uma redução da área afetada.

 

Até esta segunda-feira houve uma melhora significativa no quadro de saúde da pivô. Ela deverá permanecer internada no setor de neuroclínica do hospital para realizar exames e descobrir a causa do AVCI.

 

Em entrevista ao site húngaro Origo, o técnico dela, Goran Dujic, falou sobre o incidente. “Estamos todos em choque. A jogadora desabou completamente. Ela nunca teve problemas de saúde. Diria até que era a mais saudável do clube.”