“Confio na Educação como elemento para solucionar os problemas sociais do País”, diz Oswaldo Guimarães

Oswaldo Maestro Guimarães desde 2012 com presença garantida na Seleção Masculina./ Foto: CBhb

Desde 2012 o atleta tem presença garantida na Seleção Masculina./ Foto: CBhb

Oswaldo Maestro Guimarães, 24 anos, armador direito do E. C Pinheiros e da Seleção Brasileira. O atleta nos deu uma entrevista e contou um pouco da sua carreira, dos objetivos profissionais e também como faz para conciliar a carreira, os estudos e a vida pessoal. Oz, como é conhecido, também é preocupado com os problemas que o nosso País vive e acredita que a educação é a melhor forma de fazer o Brasil evoluir. Leia a entrevista e conheça um pouquinho deste craque!

Bruna Souza – A tua primeira convocação foi em outubro do ano passado, correto? Com um ano de seleção tu já consideras que tem a experiência suficiente para ajudar os atletas que saem das categorias e vão para a equipe adulta?

Oswaldo M. Guimarães – Minha primeira convocação para Seleção Adulta foi em outubro do ano passado. Deste então, tive a grande oportunidade de jogar o Mundial da Espanha e alguns outros jogos internacionais. Essa experiência agrega muito na carreira de um atleta, principalmente no Brasil que jogamos sempre entre os mesmos times. O intercâmbio internacional é fundamental para poder se jogar no nível mais alto do esporte.
Embora tenha adquirido uma certa experiência nessa época, ainda tenho muito o que aprender e evoluir. Contudo, sempre temos algo a aprender com os mais velhos, como aprendi em toda minha carreira, e acredito que com o passar do tempo eu tenho mais coisas que posso passar aos atletas mais novos.

Bruna Souza – Vi que começaste a jogar handebol aos 10 anos no Pinheiros, clube que atuas até hoje. Tens como nos contar um pouquinho da tua relação com o time?

Oswaldo.;/ Foto: E.C Pinheiros

Oswaldo.;/ Foto: E.C Pinheiros

Oswaldo M. Guimarães – Comecei a jogar aos 10 anos na escola, mas cheguei no E.C.Pinheiros em 2002, com 12 anos, na categoria infantil, quando me concederam uma oportunidade de realizar um teste para entrar na equipe no meio da temporada. Passei por todas as categorias de base do Clube até chegar à equipe Adulta. O Clube tem total importância na minha carreira. Lá existe uma estrutura maravilhosa de treinamento, além da área social que proporciona um ambiente muito agradável para se trabalhar. Considero o Clube minha casa, pois o frequento diariamente nos últimos 11 anos. Este longo tempo no Clube me proporcionou também me tornar sócio de lá.

Bruna – Como é trabalhar com o Jordi Ribera e com atletas com uma ampla bagagem na Seleção?

Oswaldo – Trabalhar com Jordi é uma oportunidade fantástica. É incrível o conhecimento que ele tem e a maneira como ele consegue passar isso, de forma simples e objetiva. As vezes ele corrige erros que parecem bobos, coisas simples, fundamentos, mas que a execução bem feita é fundamental! E a gente consegue perceber isso, dá resultado! A cada fase de treinamento com ele, fica muito perceptível como se aprende e amadurece!
A presença de atletas com experiência na seleção ajuda muito. Dos jogadores de linha, hoje o Zeba é o mais experiente. Desde que cheguei na equipe adulta do Pinheiros foi sempre com ele que dividi posição, e ele sempre me ajudou e orientou, com ele aprendi muito e ainda aprendo. Com certeza a experiencia que é passada dos mais velhos ao mais novos é fundamental no amadurecimento do atleta.

Bruna – Ainda estás na faculdade, correto? Li que estudas Engenharia de Materiais, uma área bem diferente do esporte, por que escolheste este curso?

Oswaldo – Sim, me formo no final deste ano.

Sempre fui um aluno de exatas, área que sempre gostei e tive mais facilidade. Entrei na Escola Politécnica da USP na grande área Química, e acabei indo para o departamento de Materiais dentro dessa área. Embora não esteja diretamente ligado ao Esporte, a área tem bastante atuação nele. Qualquer tipo de equipamento, seja quadra, bola, calçado, passa por algum engenheiro de materiais durante o processo de confecção. Eu acabo sempre me ligando um pouco a essas coisas por conhecer a área técnica, conheço, talvez até melhor, a aplicação prática!

Bruna – Mudando um pouco de assunto. Como fazes para conciliar os treinos com os estudos e a vida pessoal?

Oswaldo – Para conciliar treinos e estudos sempre precisei um pouco de técnico e professores um tanto compreensivos com minhas ausências de um lado como do outro. Mas sempre precisei dar conta dos dois lados, sem deixar de treinar e tampouco de estudar! Confesso que sempre priorizei o treinamento, o que amo fazer. Os estudos sempre foram onde eu tive que corre atrás, e sempre corri.
Embora eu tenha  faltado muito à aula, onde se aprende de verdade é em casa, quando você senta para estudar! A aula serve para orientar o seu estudo, e nesse conceito se relacionar bem com outros alunos da turma para me localizar e orientar foi muito importante!
Sempre preferi estudar aos finais de semana. Quando você fala todo mundo te olha com uma cara de assutado, mas eram os dias que eu tinha mais disposição e tempo para isso! Chegar cansado do treino tendo que estudar é difícil! Mas também fiz muito, principalmente em véspera de provas, quando as madrugas são bem longas!
Quanto a vida pessoal, nunca deixei de fazer nenhuma das coisas que gosto e tive vontade. Embora, muitas vezes tive que repetir as famosas frases: “não posso, tenho treino” ou “não posso, tenho que estudar”. Contudo, em época que estive namorando confesso que foi mais difícil de conciliar tudo!

Bruna – Trabalhar em um time europeu ainda é uma das tuas metas futuras?

Oswaldo – Trabalhar em uma equipe européia é uma meta minha. Já tive algumas oportunidades, porém a faculdade foi o que me segurou aqui. No final deste ano eu me formo, e ai estarei “livre” para poder me transferir para fora do país.

Bruna – Além do handebol praticas outros esportes? Isso te auxilia na tua preparação técnica?

Oswaldo – Desde pequeno sempre adorei esporte. Sempre fui daquelas crianças que não gosta de ficar quieta em casa, e até hoje sou assim. Não me queira ver jogando videogame que eu sou terrível (risos). Já treinei judô, natação, vela, vôlei, basquete, futebol. Além de praticar outros esportes como bike, skate, surf. Hoje em dia pratico mais o Surf, quando tenho oportunidade e tempo livre, e acredito que me faça bem tanto fisicamente quanto psicologicamente.
A prática de uma atividade em período de folga é chamada de “repouso ativo”, quando se pratica uma atividade que exercita outros músculos em período de descanso, em lugar de ficar em repouso absoluto, pois tenho um pouco de dificuldade de ficar quieto (risos).
E, além disso, acredito que psicologicamente também, pois o ambiente proporciona uma sensação boa de bem estar. Também porque é um esporte individual, onde fica mais claro que seu desempenho depende muito do seu foco e concentração, o que acaba sendo um ótimo treino mental para atividade física.

Bruna – Quem te acompanha no Facebook já percebeu que tens um lado político e social bem forte. Eu gostaria que me contasse um pouco sobre isso, sobre as tuas posições e visões sobre o atual momento que o País vive.

Oswaldo – Sempre tento compartilhar algumas matérias que leio. O Facebook é uma ótima ferramenta para divulgar, compartilhar e trocar conhecimento. Infelizmente a grande maioria das pessoas aproveita essa ferramenta de forma fútil, vazia, muitas vezes sem conteúdo. Acredito que o País esta passando por um momento onde as pessoas estão deixando aquela postura de “odeio política” e estão se interessando mais. Entretanto parece que tem muita gente um pouco perdida, querendo reivindicar tudo, mas sem saber muito bem como, acaba-se não reivindicando nada. Acredito que a leitura é melhor maneira se encontrar no meio desse bombardeio de indignações e posicionamentos políticos, para formar opinião, se esclarecer e se posicionar! Sempre tomando cuidado com as fontes e sendo capaz de julgar e interpretar a imparcialidade de quem escreve.
Um primeiro passo foi dado, o interesse foi despertado! Agora é saber se informar corretamente, se posicionar, e ai sim cobrar e reivindicar com o conhecimento e argumento claro.
Confio na Educação, na OPORTUNIDADE de uma boa Educação para TODOS, como principal elemento para solucionar os problemas sociais do País. Qualquer outra medida, não acompanhada disso, não tem como ser bem sucedida a longo prazo.

Bruna – Se pudesse dar um conselho aos jovens atletas qual seria?

Oswaldo – Conselho a jovem atletas… Tarefa difícil!
A primeira coisa é Acreditar! Acreditar em você e acreditar no seu sonho. Sem isso não se consegue realizar nada, no esporte ou na vida! Em seguida, uma vez que se acredita é preciso correr atrás! E a forma de fazer isso é treinar! treinar e treinar!
Para se tornar bom, especialista, em qualquer coisa na vida, é necessário prática, e prática é treino!!!
Acredite e treine…
… e desfrute da caminhada! a sua meta pode estar longe mas não se afobe e fique ansioso! A grande graça de alcançar um objetivo não é o momento em que você o alcança, mas é o caminho que você percorre até chegar lá!

Seleção Brasileira Masculina./ Foto: CBhb

Seleção Brasileira Masculina./ Foto: CBhb

Anúncios

Um comentário sobre ““Confio na Educação como elemento para solucionar os problemas sociais do País”, diz Oswaldo Guimarães

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s