Santo André permanece invicto na Liga Nacional

A equipe do Santo André é a única invicta na Liga Nacional. Foto: Divulgação/CBHb

A equipe do Santo André é a única invicta na Liga Nacional. Foto: Divulgação/CBHb

A única equipe que permanece invicta na Liga Nacional Feminina é de São Paulo. O Santo André venceu o Espirito Santo Handebol por 23 a 18 na partida disputada pela chave B da Liga. Fernanda Barbosa foi a artilheira da partida com cinco gols.

Ainda pela chave B o Blumenau/FURB enfrentou o Cascavel/FAG/CAIO e já no primeiro tempo a equipe catarinense já vencia as paranaenses. O final acabou ainda com melhor colocação da  equipe de Santa Catarina que fechou o placar com 43×20. Pela chave A apenas um confronto entre Santa/Feevale/Novo Hamburgo que encarou Força Atlética/Governo de Goiás/Estácio de Sá e venceu por 35×25.

 

Resultados*

Chave A
Santa/Feevale/Novo Hamburgo (RS) 35 x 25 Força Atlética/Governo de Goiás/Estácio de Sá (GO)
Primeiro tempo: 17 a 9
Chave B
Blumenau/FURB (SC) 43 x 20 Cascavel/FAG/CAIO (PR)
Primeiro tempo: 23 a 8
Santo André (SP) 23 x 18 Espírito Santo Handebol (ES)
Primeiro tempo: 11 a 9
*Com informações da CBHb

 

Brasil vence invicto o Torneio Internacional da Espanha!

As meninas comemoram o título/ Foto: CBHb

As meninas comemoram o título/ Foto: CBHb

O Brasil VENCEU invicto o Torneio Internacional da Espanha! A decisão foi hoje pela manhã, 30 de novembro, contra a Espanha. As duas equipes tinham vencido os dois jogos que participaram e a decisão tinha uma importância singular. O duelo intenso teve duas seleções preparadas e querendo muito o título. As brasileiras por serem as campeãs mundiais e as espanholas porque eram as donas da casa. No final, após 60 minutos de jogadas intensas, no qual a Espanha vencia, a Seleção Brasileira virou e ficou com a vitória com vantagem de quatro gols.

A Espanha começou o jogo dominando e o Brasil correndo atrás. Tinha erros na defesa, que atuava mais aberta e acabava deixando espaços, favorecendo os ataques espanhóis. As goleiras eram paredões e quase não levavam gols. A seleção espanhola chegou a abrir vantagem, mas nada que preocupassem as brasileiras. Elas correram atrás do prejuízo e empataram o jogo!

Contudo, o ataque do Brasil não conseguia finalizar bem e nos contra-ataques as espanholas voltaram a marcar. O Brasil também marcava e evitava que a diferença entre as duas equipes fosse muito grande. Na começo do intervalo o placar parcial marcava: ESP 12 x 11 BRA.

No começo do tempo complementar, as espanholas seguiram dominando, as brasileiras ainda tinham os mesmos erros, porém a equipe estava mais rápida e os lances mais efetivos. Morten pediu tempo técnico, trocou jogadoras, manteve Babi no gol e ajeitou o time. A defesa ficou mais fechada e o ataque mais livre e com isso mais ágil, possibilitando que os contra-ataques terminassem em gol. A Seleção Brasileira nem parecia a mesma, ou melhor, parecia sim, mas aquela que venceu o Mundial em 2013.

A Espanha percebeu isso e o técnico também arrumou a sua equipe, porém as europeias eram mais lentas. O Brasil aproveitou e fez o que sabe de melhor: atacar e marcar gols. Foram quatro seguidos. As brasileiras viraram o jogo e garantiram a diferença. Sem chances para o empate. Todavia, era importante se manter atendo, pois o rival em quadra era a Espanha, conhecida por jogadas inesperadas. Com a Seleção brasileira comandando o jogo a vitória foi inevitável. PLACAR FINAL: ESP 20 x 24 BRA.

Ana Paula, central que virou armadora esquerda, foi decisiva no jogo. Ela foi o grande destaque ao marcar 12 gols.

No ginásio lotado a emoção das atletas pela conquista inédita. Hino tocou e a emoção aflorou. Parabéns meninas!

Karol não poderá jogar amanhã, mas a lesão não foi grave

Karol recebeu os primeiros cuidados ainda em quadra/Foto: Print Tela

Karol recebeu os primeiros cuidados ainda em quadra/Foto: Print Tela

A CBHb divulgou nesta tarde o boletim médico da atleta Karol, que se machucou em lance durante o primeiro tempo da partida entre Brasil e Polônia no Torneio Internacional da Espanha. A médica da Seleção Brasileira, Pauline Buckley Bittencourt Silva, explicou que karol sofreu uma entorse no joelho, sendo assim a lesão não é grave. Porém, a jogadora não poderá entrar em quadra amanhã, no jogo com a Espanha. Ela ficará alguns dias sem competir e apenas com treinos leves. No momento Karol está sob cuidado da equipe médica da Seleção e já passou pelo trabalho de fisioterapia.

Boa sorte Karol! Rápida e tranquila recuperação.

Brasil goleia a Polônia e vence a segunda no Torneio da Espanha

Brasil e Polônia/ Foto:CBHb

Brasil e Polônia/ Foto:CBHb

Que partidão! A campeã mundial 2013 contra a quarta colocada. Brasil e Polônia fizeram uma partida digna das melhores da Europa. Com larga vantagem a Seleção Brasileira venceu a segunda partida no Torneio da Espanha, mas não pense que o duelo foi tranquilo. As polonesas estavam com muita vontade de jogar e diminuir a vantagem. Porém, a qualidade das brasileiras ficou mais evidente. Infelizmente, mais uma atleta brasileira acabou se lesionando.

Nos minutos iniciais a Polônia dominou, mas até dos dois minutos não havia saído gol para nenhum lado. O Brasil bem que tentava, mas naquele momento, os arremessos não eram efetivos. A seleção polonesa, contudo, achou o caminho do gol e marcou forte. A Seleção Brasileira foi atrás e pouco depois empatou a partida, conseguindo virar e abrir vantagem. As duas defesas estavam perfeitas. Legítimos paredões. Os ataques eram rápidos e tinham dificuldades para chegar ao gol. Quando faziam esbarravam em goleiras preparadas. Babi destacou-se defendendo bolas, quase impossíveis. Enquanto o ataque polonês apertava, o brasileiro não era tão bom. Mas isso não era problema, pois era no contra-ataque que as brasileiras faziam sucesso e marcavam um gol atrás do outro. No último segundo, Ale Nascimento marca um gol e abre a vantagem. Placar parcial: BRA 20 x 10 POL.

Na volta do intervalo, a situação de jogo não mudou muito. O Brasil dominava, mas quem marcava era a Polônia. Tal como no começo do 1º tempo, a Polônia fez dois gols diretos. No contra-ataque novamente as brasileiras estavam bem. No gol, Jéssica substituía Babi, e o teste do Morten surtiu efeito. Jéssica era um paradão e poucas bolas por ela passavam. Teve gol defendido que foi milagre.

A Polônia corria atrás no placar, cometia muitas faltas e elas geraram alguns 2 minutos. O Brasil também cometia faltas, porém era em menor número e apenas duas jogadoras levaram a penalidade. A Polônia teve 7 metros a seu favor, todavia nem todos terminavam em gol. Bem diferente era a situação das brasileiras. Em pelo menos quem bateu foi Ale Nascimento, e todos terminaram em gol. PLACAR FINAL: BRA 33 x 22 POL.

Ainda durante a etapa inicial, Karol em lance de disputa na área do gol acabou se machucando. A atleta brasileira sentiu fortes dores no joelho e teve que sair carregada de quadra. Ela foi encaminhada para um hospital local e passa por exames.

A Seleção Brasileira teve uma baixa. Em comunicado oficial, Eduarada Amorin, a Duda, avisou que ela teve uma ruptura total do ligamento cruzado anterior (LCA). “Vou necessitar de intervenção cirúrgica e, em razão disso, ficarei alguns meses fora das quadras.Obrigado por todo o apoio, orações e mensagens positivas!”, disse Duda em nota na sua página oficial no Facebook.

O próximo e último jogo da Seleção Brasileira será neste domingo, 30 de novembro, contra a Espanha, às 10h. Haverá transmissão pelo canal Sportv 3.

Morten Soubak é eleito melhor técnico de 2014

Morten foi eleito melhor técnico do ano pelo COB. Foto: Divulgação/CBHb

Morten foi eleito melhor técnico do ano pelo COB. Foto: Divulgação/CBHb

O dinamarquês Morten Soubak foi eleito o melhor técnico de handebol de 2014 na premiação realizada pelo Comitê Olímpico Brasileiro, que também deu a Eduarda Amorim o título de melhor jogadora, o anúncio foi realizado pelo orgão na sexta-feira.

Em entrevista ao site da CBHb* o técnico deixou claro a felicidade pelo reconhecimento: “É uma honra muito grande receber o Prêmio Brasil Olímpico. Fico bastante feliz com o reconhecimento do trabalho, que não é realizado só por mim, mas é mérito de todos os envolvidos com a modalidade no Brasil. Isso nos motiva mais ainda para irmos atrás de outros resultados positivos em 2015, nos Jogos Pan-Americanos, no Mundial e no Rio 2016. O Mundial de 2013 foi histórico. Poucas vezes um time de fora da Europa conquistou um título dessa grandeza.”

A 16ª edição do Prêmio Brasil Olímpico cada modalidade conhecerá seu atleta destaque e ainda será revelado o “Atleta da Torcida” que terá escolha através do voto popular, não temos representantes no handebol, mas você pode conhecer os candidatos pelo site COB

* Com informações da CBHb