Pinheiros e Taubaté vencem na semifinal I da Liga Nacional Masculina

Taubaté e FAB/ Foto: CBHb

Taubaté e FAB/ Foto: CBHb

A Liga Nacional Masculina esquentou nesta noite de quinta-feira, 4 de dezembro, com as duas primeiras partidas das semifinais. Taubaté (SP) e FAB (RJ); Maringá (PR) e Pinheiros (SP). As equipes de São Paulo levaram a melhor, mas as equipes do Rio de Janeiro e do Paraná ainda possuem uma pequena chance de chegar a final.

A partida entre Taubaté e Vila Olímpica/FAB começou com alguns minutos de atraso, mas isso não tirou o brilho dos atletas. Um primeiro tempo intenso em que as duas equipes se enfrentaram com muita qualidade técnica. Similares nos ataques e no sistema defensivo, nem parecia que a equipe carioca tem apenas um ano de existência. Nos primeiros minutos de duelo, os paulistas marcaram dois gols, porém aos cinco minutos, Rogério marcou para os cariocas, e aos sete empatou em um tiro de sete metros. O Taubaté correu atrás e conseguiu reverter o placar a seu favor. Mesmo com a diferença no placar, o jogo se manteve equilibrado. Placar parcial: Taubaté 16 x 12 FAB.

Na segunda etapa a partida se alterou um pouquinho. Nos primeiros quinze minutos o jogo seguia equilibrado, porém os meninos do Vila Olímpica/FAB se mostravam casados e ansiosos. Eles passaram a investir mais no ataque e a defesa ficou menos agressiva. O Taubaté não estava, também, com uma boa defesa, mas contou com o goleiro Maik e o seu talento. O goleiro da Seleção Brasileira evitou que muitos arremessos se tornassem gols. Placar final: Taubaté 31 x 19 FAB.

Marcus Tatá, técnico do Taubaté, explicou que “os atletas fizeram tudo aquilo que treinamos e que combinamos, principalmente defensivamente. Colocamos todos para jogar e entraram bem”.

Carlos Eugênio Azevedo, treinador do FAB, contou que jogar contra o Taubaté deixou os atletas um pouco nervosos. Com a derrota, o professor disse que necessitará um trabalho diferente. “Os meninos saíram abalados, mas é um jogo de 120 minutos e vamos acreditar até o final. Agora, é conversar para trabalhar a autoestima deles”.

Maringá e Pinheiros/Foto: CBHb

Maringá e Pinheiros/Foto: CBHb

Maringá e Pinheiros fizeram o segundo embate da noite, muito agitado. Porém, os paulistas se saíram melhores. A partida também começou com atraso e talvez tenha sido isso que deixou os paranaenses mais ansiosos. O Pinheiros abriu o placar e logo depois conseguiu a vantagem. O Maringá tentava se defender e marcar gol, mas os ataques nem sempre eram bem concluídos. Placar parcial: Pinheiros 18 x 9 Maringá.

Na volta do intervalo, o Pinheiros seguiu dominando a partida e o Maringá seguiu tentando encostar no placar. Os paranaenses bem que tentaram, mas os goleiros do Pinheiros estavam inspirados e dispostos a tomar o mínimo de gols possíveis. Enquanto isso, nos contra-ataques os paulistas marcavam e se distanciavam ainda mais do rival. Placar final: EC Pinheiros 34 x 23 Maringá.

Para se classificar para a final, o Maringá terá que vencer por 11 gols de diferença. Já o Vila Olímpica/FAB necessitará vencer por mais de 12 gols de diferença.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s