Handebol para todos

Na Bolívia idosos aproveitam o handebol para se manterem saudáveis.  Foto:  JUAN KARITA/ ASSOCIATED PRESS

Na Bolívia idosos aproveitam o handebol para se manter saudáveis. Foto: JUAN KARITA/ ASSOCIATED PRESS

Não é a primeira vez que falamos da importância da prática esportiva e como o nossos amado handebol pode ser praticado por todos sejam atletas profissionais, amadores ou somente uma pratica esporádica. Pois a Associated Press trouxe uma matéria especial falando do handebol na Bolívia com atletas muito especiais “Awichas” como são chamadas as avós na língua indígena.

A pratica esportiva acontece como um ritual onde mulheres avós, bisavós, chegam para jogar, mas sem antes cantar músicas de sua infância e músicas andinas nativas. O programa patrocinado pela  cidade de El Alto em parceria com a Liga de handebol tem como objetivo incentivar idosos a se manter saudáveis e melhorar o envelhecimento com isso mais de 10 mil idosos participam do programa de prática esportiva e ainda aproveitam a música andina, além da assistência médica*.

* Com informações de NBC e Associated Press.

Brasil perde para Portugal em amistoso

O Brasil perdeu a primeira contra Portugal. Foto: Divulgação/CBHb

O Brasil perdeu a primeira contra Portugal. Foto: Divulgação/CBHb

A primeira batalha brasileira no amistoso que ocorre em Angola foi perdida, nossas meninas não conseguiram superar as portuguesas e acabaram perdendo por um placar apertado de 25×26. O cansaço foi apontado como um dos fatores que influenciaram negativamente a equipe que chegou a Luanda somente na quarta-feira e com dois dias de treino o que poderia ter prejudicado nossas meninas.

O técnico Morten Soubak terá que levar a quadra uma equipe melhor neste sábado quando a seleção feminina do Brasil encara o time B de Angola às 11h, também será disputada uma partida contra a seleção oficial do país no domingo ás 15h e a aposta na vitória para começar as primeiras disputas do ano e manter a boa fase. Confira escalação:

Seleção Brasileira Feminina

Goleiras – Gabriela Gonçalves Dias Moreschi (Liga Itapeviense de Handebol-SP) e Jéssica Silva de Oliveira (Supergasbras/UNC/Concórdia-SC).
Armadoras – Amanda Claudino de Andrade (Supergasbras/UNC/Concórdia-SC), Lígia Costa Maia da Silva (Apahand/UCS/Fátima Saúde-RS), Patrícia Batista da Silva Parolin (Vila Olímpica Manoel Tubino/FAB-RJ) e Samara da Silva Vieira (Apahand/UCS/Fátima Saúde-RS).
Centrais – Deborah Hannah Pontes Nunes (Metodista/São Bernardo-SP), Francielle Gomes da Rocha (Hyppo Nö-Áustria) e Isabella Maria Araldi Ansolin (Supergasbras/UNC/Concórdia-SC).
Pontas – Bárbara Buratto Brocardo (Metodista/São Bernardo-SP), Célia Janete Costa Coppi (Metodista/São Bernardo-SP), Daise de Oliveira Sousa (Supergasbras/UNC/Concórdia-SC), Dayane Pires da Rocha (Vila Olímpica Manoel Tubino/FAB-RJ) e Larissa Fais Munhoz Araújo (Apahand/UCS/Fátima Saúde-RS).
Pivôs – Isaura Fernanda de Almeida Menin (Supergasbras/UNC/Concórdia-SC) e Lívia Martins Horácio (Metodista/São Bernardo-SP).
Comissão técnica
Supervisora: Rita Orsi
Técnico: Morten Soubak
Assistente técnico: Alex Aprile
Médica: Pauline Buckley Bittencourt Silva
Preparadora física: Aparecida Rocha
Fisioterapeuta: Marina Calister
Psicóloga: Alessandra Dutra
Nutricionista: Júlia do Valle Bargieri

 

Bach acredita que a infraestrutura dos Jogos #Rio2016 ficará pronta em tempo

Christophe Dubi, diretor executivo do COI para Jogos, Nawal El Moutawakel, presidente da Comissão de Coordenação do COI para os Jogos Rio 2016, Carlos Arthur Nuzman, presidente do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, e Sidney Levy, diretor geral do Rio 2016/ Foto: divulgação - Alex Ferro

Christophe Dubi, diretor executivo do COI para Jogos, Nawal El Moutawakel, presidente da Comissão de Coordenação do COI para os Jogos Rio 2016, Carlos Arthur Nuzman, presidente do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, e Sidney Levy, diretor geral do Rio 2016/ Foto: divulgação – Alex Ferro

Faltando apenas 525 dias para começar os Jogos Olímpicos e 558 para os Paralímpicos, o Comitê organizador dos Jogos #Rio2016 e seus parceiros terão que correr para deixar tudo pronto. Algumas obras já foram finalizadas, mas boa parte ainda está em execução. A despoluição da Baía de Guanabara ainda é polêmica. Será que ficará ideal para a navegação em tempo? Sem sobra de dúvidas, o calendário é apertado e muito trabalho será feito nos próximos 17 meses. Contudo, o Thomas Bach, presidente do COI (Comitê Olímpico Internacional), elogiou o trabalho dos brasileiros e falou durante a sua visita (dos dias 23 a 25 de fevereiro) que acredita tudo ficará pronto até agosto do ano que vem.

Durante este ano acontecerão 21 eventos testes no Rio e de acordo com a organização estes eventos serão importantes para testar a qualidade das instalações para os Jogos Olímpicos. Participarão atletas de alta performance de diferentes modalidades. A Presidente da Comissão de Coordenação do COI, El Moutawakel, disse que foi muito bom mostrar ao Presidente do COI que houve progresso nas construções das Olimpíadas Rio 2016. “Estamos muito satisfeitos. Os avanços realizados nos Parques Olímpicos da Barra e de Deodoro foram muito animadores, com ambas as áreas sendo preparadas para deixar legados fantásticos para o povo carioca e os atletas brasileiros. Porém, a equipe do Rio inicia agora uma fase mais intensa da preparação dos Jogos, que inclui um novo nível de detalhamento e o planejamento de diversos eventos-teste”, salientou.

Arena Futuro e Esádio Aquático/ Imagem: Print de tela

Arena Futuro e Esádio Aquático/ Imagem: Print de tela

Recentemente a organização #Rio2016 divulgou um vídeo sobre os preparativos e como ficará o Parque Olímpico. Será neste local, de 1.18 milhões de metros, onde anteriormente ficava o Autódromo de Jacarepaguá, que a Arena Futuro ficará. Nesta Arena serão os jogos de handebol e de goallbal. O Parque Olímpico abrigará competições de 16 modalidades olímpicas e 10 paralímpicas. Após o final dos Jogos, o local servirá para atletas de alto rendimento treinarem e também será uma área de lazer aberta a população. A previsão é de que o parque fique totalmente pronto no primeiro semestre de 2016.

Assista nos vídeos abaixo o desenvolvimento das obras e também conheça um pouco sobre o Parque Olímpico.

Peneiras para equipes femininas do Itajaí e do Corinthians

Equipe adulta 2014 do Itajaí/ Foto: perfil da equipe

Equipe adulta 2014 do Itajaí/ Foto: perfil da equipe

Atenção atletas do naipe feminino. Duas seletivas para vocês, uma em São Paulo e a outra em Santa Catarina. Atenção, no Itajaí para as categorias de base e adulta. No Corinthians apenas para as bases. Confira abaixo todas as informações e não perca a chance de dar um novo rumo a sua profissão. Clique no nome dos locais e veja os mapas com os endereços.

Itajaí tem peneira no dia 7

O Itajaí (SC) realizará peneira para seus elencos femininos no dia 7 de março. Podem participar meninas nascidas entre 1997 a 1998 para compor os times juvenil, júnior e adulta. As inscrições podem ser feitas pelo e-mail nortonhand@gmail.com.

As provas serão realizadas a partir das 8h, no Ginásio Collares. As jogadoras selecionadas terão como benefícios: bolsa atleta por 11 meses; bolsa de estudos; uniforme; atividade física; moradia e alimentação. Além disso, participação em todos os eventos esportivos no qual o time do participará.

Informações adicionais pelos telefones: (47) 9991-1196/ 9961-8966.

Seletiva no Corinthians no dia 5 de março

Logo Handebol Corinthians

Logo Handebol Corinthians

Na próxima quinta-feira, 5 de março, o Sport Clube Corinthians realiza seletiva para formar as equipes femininas: cadete (nascidas entre 1999 a 2000); Infantil (nascidas entre 2001 e 2002), e mirim (nascidas entre 2003 a 2005).

Os testes serão realizados das 16h às 18h, no Parque São Jorge.

Informações podem ser obtidas com Paulo Goulart, através do telefone (11) 99920-9582.

*ATENÇÃO MENINAS: nas nossas redes sociais também tem informação de peneiras. Tem informações sobre #Seletiva que o HortoHand (SP) está fazendo para compôr elenco. Clique aqui.

“Happy”: trilha sonora para um dia inesquecível

Duda falou sobre a conquista do título/ Foto: CBhb

Duda falou sobre a conquista do título/ Foto: CBhb

Com um largo sorriso no rosto a armadora central Eduarda Amorim, a Duda, deu uma entrevista na tarde de ontem, 25 de fevereiro, logo após saber que foi eleita a melhor do mundo em 2014. A música “Happy”, de Pharrel Williams, foi a escolhida pela atleta da Seleção Brasileira para representar este momento tão especial para ela.

Ainda pela manhã da quarta-feira Duda recebeu a notícia de que havia conquistado o título de Melhor Atleta de Handebol do Mundo 2014. No primeiro momento quis curtir a notícia e comemorar com o marido Dean Taleski, e só depois foi comemorar com a equipe médica e demais pessoas que estão com ela em São Paulo (SP), local no qual a jogadora passa por tratamento de recuperação da lesão no joelho. Para Eduarda essa conquista, por meio de voto popular, foi uma surpresa. “É muito gostoso receber esse prêmio. Me sinto extremamente realizada. Desde que comecei minha carreira, sempre quis ser a melhor armadora esquerda e trabalhei muito para isso, mas a melhor do Mundo é algo que nunca sonhei”, comemorou.

Duda na comemoração pelo bicampeonato da Champions League 2014/ Foto: arquivo pessoal

Duda na comemoração pelo bicampeonato da Champions League 2014/ Foto: arquivo pessoal

Duda explicou que não imaginava que era tão querida pelos brasileiros e se sentiu muito querida durante o período em que a votação estava aberta. “Fico muito grata pelo apoio que o público brasileiro me deu durante esses dias. Foi uma mobilização geral. Fico muito feliz por ver o reconhecimento pelo meu trabalho”, contou a atleta.

Para Amorim o título de Melhor do Mundo é importante para a valorização do esporte no Brasil. Segundo Duda “esse é mais um passo. A Alexandra já conquistou o título primeiro. É uma excelente jogadora. Acho que com isso, nós acabamos servindo um pouco de exemplo. Abre caminho pro esporte ser ainda mais popular no País. Traz muita coisa positiva. O handebol brasileiro está se fortificando cada vez mais lá fora. Traz mais respeito. Antes, muitas equipes nos subestimavam. Agora não. Isso é muito bom porque temos muito mais jogos de alto nível e as atletas brasileiras também ganham com isso”.

Em sua página oficial no Facebook, Eduarda Amorim agradeceu o apoio de todos que estiveram em seu lado em todos os momentos. Agradeceu também aos fãs que foram importantes na fase de votação.

Print de tela

Print de tela

Eduarda Amorim começou a jogar handebol incentivada pela irmã Ana Amorim, que também foi atleta da Seleção. Teve a iniciação esportiva aos 11 anos, no Colégio Barão do Rio Branco, em Blumenau (SC), cidade em que nasceu. Jogou no Metodista/São Bernardo (Brasil), no Kometal Skopje (Macedônia), e atualmente defende o Györi ETO KC (Hungria). Foi uma das principais atletas no Titulo Mundial 2013, conquistado pela Seleção Brasileira, e recebendo naquela edição o título MPV (jogadora mais valiosa do Mundial). Sendo que integrou o grupo bicampeão da Champions League, em 2013 e 2014, no seu atual time.

A eleição no qual Eduarda Amorim e Nikola Karabatic foram eleitos os Melhores do Mundo foi realizada pela IHF (Federação Internacional de Handebol) em duas fases. Na primeira foram escolhidos três atletas de cada naipe por especialistas, ex-jogadores, treinadores e jornalistas. Após foi aberta votação publica online. Saiba mais sobre a conquista do título aqui.