Brasil joga bem, mas não consegue segurar a Turquia no feminino do Mundial de Caxias do Sul

Seleção Brasileira canta o hino em Libras./ Foto: reprodução

A Seleção Brasileira jogou bem, mas não conseguiu segurar a Turquia, 19 a 21, no feminino do Mundial de Handebol de Surdos, de Caxias do Sul. A partida foi realizada no Ginásio da UCS nessa noite de terça-feira, 17 de julho. Nessa quarta-feira as duas equipes do Brasil voltarão a disputar o Mundial.

O Brasil começou o jogo no ataque e em menos de 1′ abriu o marcador (1-0). Não demorou para as brasileiras abrirem a vantagem e dominarem o confronto. Tudo parecia estar a funcionar, o ataque era rápido e conseguia encontrar espaço na defesa rival. Já a defesa estava bem armada, fechada e fazia a marcação a 1 a 1. A Turquia tentava se defender, mas ao tentar fugir da marcação verde amarela deixava espaços. O Brasil chegou a abrir dois gols de vantagem e aos 17′ a diferença se mantinha (6-4). Contudo, as turcas conseguiram arrumar as falhas e passou a pressionar e conseguiu o empate e virou (8-9). Suzana marcou para a Seleção e deixou tudo igual novamente (9-9). O Brasil sentiu a pressão e passou a deixar os bloqueios mais abertos, com isso, a seleção turca aproveitou para desempatar e nos minutos finais abrir, pela primeira vez, a vantagem. Placar Parcial: BRA 9 x 11 TUR.

A etapa complementar começou com duas bolas balançando as redes por parte da Turquia, que não demorou para abrir cinco gols de vantagem (11-16). O ataque brasileiro errava muito na finalização a gol, perdia muitas bolas, e ainda perdia os passes, possibilitando os contra-ataques turcos. A defesa do Brasil estava bem e melhorou com o passar do tempo, evitando muitos gols do ágil ataque da seleção turca, assim, por longos minutos a rede brasileira não foi balançada. A Turquia chegou a ficar cinco minutos sem marcar um gol. O que mais atrapalhava a Seleção Brasileira era a ansiedade de empatar o confronto. Da segunda metade em diante, o Brasil estava melhor, interceptava bolas na troca de passes, defendia, contra-atacava, contudo, na hora de finalizar acontecia o erro. As brasileiras não conseguiam fazer gols e muitas jogadas foram desperdiçadas com a bola batendo na trave ou indo para fora. Nos cinco minutos finais, o Brasil não deixava mais a Turquia chegar ao gol e conseguia atacar com mais facilidade diminuindo a diferença de cinco para três. Mas infelizmente não houve mais tempo e com o apito final a vitória turca foi confirmada. Placar Final: BRA 19 x 22 TUR.

Nessa quarta-feira, 18, as Seleções Brasileiras Feminina e Masculina voltam a disputar o Mundial. Ambas equipes nacionais encararão as seleções de Gana. No Feminino a partida será, às 12h. No Masculino o jogo será, às 20h. Confira a tabela de jogos aqui.

Anúncios

Veja os resultados do Mundial de Handebol de Surdos Caxias do Sul

Russia e Camarões. / Foto: Reprodução

Na segunda-feira, 16 de julho, três jogos deram sequencia ao Mundial de Handebol de Surdos de Caxias do Sul. Os confrontos foram realizados no masculino e tiveram como vitoriosos as seleções de Rússia, Turquia e Croácia. Nessa terça-feira, dia 17, mais um jogo foi realizado no feminino durante a tarde e a seleção da Dinamarca saiu de quadra com a vitória.

Entre os homens, a Rússia goleou Camarões, por 54 a 6. A Turquia superou o Quenia, por 31 a 15. Já a Seleção da Croácia derrotou o Equador, por 36 a 14.

Entre as mulheres, a Dinamarca venceu a Rússia, por 11 a 27.

Nessa noite ainda terá Brasil e Turquia. O jogo poderá ser assistido aqui.

Brasil bate o Quenia na segunda rodada do Mundial de Handebol de Surdos

Após os confrontos, as Seleções Brasileira e Keniana se juntaram para a foto e celebração do confronto. / Foto: Reprodução

A Seleção Brasileira bateu o Quenia, 24 a 13, na segunda rodada do Masculino no Mundial de Handebol de Surdos #CaxiasDoSul2018. A partida aconteceu na noite desse domingo, 15 de julho. No feminino também teve partida, com direito a goleada.

O Brasil abriu o placar e uma pequena vantagem, mas os quenianos estavam atentos e encostaram no marcador. Naquele começo de confronto, a defesa brasileira se destacava, por se armar rapidamente e evitar gols. O problema estava no ataque, os brasileiros estavam visivelmente ansiosos e isso atrapalhava a troca de passes. O Quenia tinha uma boa defesa, um pouco mais aberta que a brasileira, e o ataque não conseguia ser enfático e por isso, apesar de ameaçar o Brasil, não conseguia virar o marcador. No entanto, aos 14′ as seleções empataram (5-5). Todavia, os brasileiros não se satisfizeram com o empate e foram para cima. Desempataram e com as defesas do goleiro Thiago se mantiveram a frente. Dos 20 minutos em diante, após pausa técnica, a Seleção Brasileira passou a dominar, em virtude da velocidade queniana, a defesa se fechou em 6-0 e organizou os ataques. Aos 23′ a diferença que colocava o Brasil a frente era de 5 gols (5-10) e mostrava que eram os brasileiros que dominavam o ritmo em quadra. Placar Parcial: KEN 6 x 11 BRA.

Na etapa complementar, o Brasil dominou do início ao fim. Os brasileiros estavam mais calmos e seguros. A defesa estava fechada, o ataque era rápido e acertava boa parte dos arremessos a gol. A defesa queniana era muito rápida e conseguia se armar e fechar em cada contra-ataque brasileiro. Porém, a Seleção Brasileira conseguia ter a paciência necessária para trocar os passes, até chegar ao espaço necessário para arremessar a bola e sacudir a rede. Aos 11′ a vantagem era de 9 gols (7-16), mas aos 14′ a diferença diminuiu para 7, mostrava que a seleção queniana, mesmo atrás no placar, ainda estava viva em quadra. O Brasil sentiu a pressão, contudo ao invés de ficarem ansiosos, os jogadores brasileiros tiveram a concentração necessária para não apenas se segurarem a vitória, mas aumentar o número de gols que separavam as seleções. Placar Final: KEN 13 x 24 BRA.

Na primeira partida do dia, pelo feminino, a Rússia goleou o Equador pelo placar de 34 a 1.

O Mundial segue nessa segunda-feira, dia 16. Rússia e Camarões se enfrentarão, às 16h. Turquia e Kenia entrarão em quadra na sequencia, às 18h. Encerra a rodada, Croácia (campeã da última edição) e Equador, às 20h. Todas as partidas são no naipe masculino.

Resultados do sábado

No sábado três confrontos foram realizados, todos no masculino. Camarões venceu Equador, por 19 a 30. A Turquia venceu o Brasil, por 13 a 23 (leia a cronica aqui). A Croácia superou a Rússia, por 36 a 22.

Atenção: tabela de jogos do Mundial de Handebol de Surdos foi alterada

O incentivo da torcida será bem-vindo nos jogos do Brasil. / Imagem: logo do campeonato

Atenção: a tabela de jogos do Mundial de Handebol de Surdos Feminino e Masculino, que acontecem em Caxias do Sul (RS), foi alterada. Confira as alterações a partir desse domingo, 15 de julho:

Campeonato Mundial de Handebol de Surdos Caxias do Sul

Domingo – 15 de julho

18h: RUS x ECU – Feminino
20h: KEN x BRA – Masculino

Segunda-feira – 16 de julho

16h: RUS x CAM – Masculino
18h: TUR x KEN – Masculino
20h: CRO x ECU – Masculino

Terça-feira – 17 de julho

16h: GAN x KEN – Masculino
18h: DEN x GAN – Feminino
**20h: BRA x TUR – Feminino

Quarta-feira – 18 de julho

12h: BRA x GAN – Feminino
14h: TUR x GAN – Masculino
16h: RUS x ECU – Masculino
18h: CAM x CRO – Masculino
20h: BRA x GAN – Masculino

Quinta-feira – 19 de julho

Masculino e Feminino

Jogos por colocações de sexto a oitavo lugares

Sexta-feira – 20 de julho

Feminino e Masculino

Semifinais

Sábado – 21 de julho

12h: Bronze Feminino
14h: Bronze Masculino
16h: Final Feminina
18h: Final Masculina

** A partida entre Equador e Turquia foi alterada. Com isso a seleção turca enfrentará a Seleção Brasileira, no mesmo horário, das 20h.
*Tabela atualizada em 17 de julho.

Turquia vence o Brasil na estreia do masculino no Mundial de Handebol de Surdos

Seleção Brasileira buscará a primeira vitória nesse domingo. / Foto: Reprodução

A Turquia venceu a Seleção Brasileira, por 13 a 23, na estreia do Masculino no Mundial de Handebol de Surdos, nesse sábado, 14 de julho. O confronto foi disputado na Ginásio da UCS, sede dos jogos do Mundial.

A seleção turca começou a partida na frente, abriu o marcador aos 50″, mas a defesa brasileira estava atenta e o segundo gol, marcado pelos turcos, só saiu aos 2’44” em virtude de uma batida de sete metros. Mas até os cinco minutos a bola não encontrou as redes, nem de um lado nem de outro. O primeiro gol brasileiro veio apenas aos 5’51 (1-2). O jogo ficou mais equilibrado, com as duas seleções atacando forte, no entanto, o Brasil errava passes e perdia a bola, o que facilitava os contra-ataques. A Turquia abriu vantagem, mas também cometia erros. Ao esbarrar na defesa brasileira, arremessavam e, em muitos momentos, a bola ia caprichosamente para fora ou paravam nas mãos do goleiro sem força. Aos 27′ os turcos estavam com quatro gols a frente (5-9), porém, eles conseguiram aumentar a vantagem e foram tranquilos para o intervalo. Placar Parcial: BRA 5 x 11 TUR.

No segundo tempo, a Turquia voltou melhor e com a correção dos erros que atrapalharam na primeira etapa. O Brasil voltou um pouco melhor, mas não o suficiente para encostar no marcador, apesar terem reduzido a diferença de seis para três, aos 10′ (10-13). Durante os 20′ iniciais, mesmo atrás, os brasileiros conseguiram chegar mais vezes ao gol e evitavam outros tantos. Todavia, nos minutos finais, os turcos voltaram dominar o embate e abriram novamente a vantagem de seis gols, ampliando para 10 nos final do confronto. Placar Final: BRA 13 x 23 TUR.

A Seleção Brasileira Masculina volta ao Mundial nesse domingo, 15, e enfrentará o Kenia, às 20h.

PF investiga desvio de dinheiro público na Confederação de Handebol

A Operação Sete Metros recolheu documentos em seis cidades./ Foto: Divulgação

*por Agência Brasil, repórter Aécio Amado. Edição do texto Dois Minutos Handebol.

Para investigar irregularidades da Confederação Brasileira de Handebol (CBHb) e empresas privadas na aplicação de recursos da ordem de R$ de 6 milhões, a Polícia Federal (PF) deflagrou na manhã de quinta-feira, 12 de julho, a Operação Sete Metros.

PF apura a suposta associação criminosa entre gestores da CBHb e empresários a fim de desviar os recursos repassados pela União, por meio do Ministério do Esporte, para a realização do campeonato Mundial de 2011, realizado em São Paulo, e durante a preparação para as Olimpíadas Rio 2016.

“Os indícios até aqui reunidos apontam que, na aplicação dos valores recebidos, os envolvidos fraudaram licitações, subcontrataram pessoas físicas e jurídicas impedidas de contratar com a União, superfaturaram valores de bens e serviços adquiridos, realizaram pagamentos por serviços não prestados e por bens não entregues e falsificaram documentos nas prestações de contas, incorrendo, por isso, em diversos crimes”, diz a nota da PF.

Foram expedidos 15 mandados de busca e apreensão, que foram cumpridos nas cidades de Aracaju (cidade em que fica a sede da Confederação), Brasília, São Paulo, São Bernardo do Campo, Santo André e Cotia. Segundo as investigações, a entidade recebeu e continua recebendo recursos federais pela Lei Agnelo/Piva, repassados pelo Comitê Olímpico Brasileiro, para aplicação em ações voltadas para o desenvolvimento do handebol no País.

Em nota, o Ministério do Esporte informou que “já havia detectado problemas no convênio com a CBHb e “exigiu a devolução dos recursos públicos. A pasta defende todas as investigações e punições aos responsáveis por irregularidades”.

Na mesma nota, o Ministério destacou que “adotou uma série de medidas para maior transparência na aplicação dos recursos públicos e na governança de entidades esportivas”.

O órgão exempifica a publicação da portaria 341/2017, “que estabeleceu parâmetros para uso de verbas públicas; a assinatura do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o Comitê Olímpico do Brasil (COB), com a finalidade de garantir a plena aplicação da Lei Pelé (Lei 9.615/1998); a portaria 113/2018, que regulamenta temas como prestação de contas e maior participação de atletas em processos eletivos de entidades; a Cartilha de Governança de Entidades Esportivas, com o objetivo de orientar os gestores de entidades beneficiadas pelos recursos da Lei Agnelo/Piva”.

A Agência Brasil tentou ouvir a CBHb, mas não conseguiu contato.

O nome da operação da PF, Sete Metros, faz referencia a penalidade máxima aplicada em partidas de handebol, o conhecido “tiro de sete metros”.

Entenda melhor as investigação sobre as supostas fraudes em licitações cometidas pela CBHb aqui.

Dinamarca vence o Brasil na estreia do Mundial de Surdos Caxias do Sul

A Seleção Brasileira abriu o Mundial nessa sexta. / Foto: reprodução

Começou na última quinta-feira, 12 de julho, o Campeonato Mundial de Surdos Caxias do Sul 2018 com o congresso técnico e a Cerimonia de Abertura. Já as partidas começaram as disputas nessa sexta-feira, 13, e teve a Seleção Brasileira Feminina em quadra. As brasileiras perderam para Dinamarca, por 11 a 23. Nesse sábado será a vez do masculino entrar em quadra, nesse naipe, a Seleção encarará na estreia a Turquia, às 18h.

O confronto começou com as duas seleções atacando e se defendendo bem, mas foi o Brasil que aos 3′ abriu o marcador (1-0). Aliás a defesa brasileira funcionou bem nos primeiros minutos, com bons bloqueios e boas roubadas de bola. No entanto as dinamarquesas, em contra-ataque empataram o jogo aos 5’3″ (2-2). O confronto ficou mais intenso, não apenas com as defesas fechadas, mas com os ataques muito ágeis e com os contra-ataques velozes. O marcador permaneceu empatado por oito minutos quando a Dinamarca fez o gol e virou (4-5). A Seleção Brasileira sentiu a pressão e passou a errar passes. Não conseguia fazer a troca de bola e quando arremessava a gol errava e mandava a bola para fora. A seleção dinamarquesa percebendo as falhas do Brasil, aproveitou para aumentar os passes. Placar Parcial: BRA 7 x 14 DEN.

No segundo tempo o confronto não mudou muito. A Seleção Brasileira corria atrás do prejuízo, porém não conseguia seguir o mesmo ritmo da Dinamarca, que dominou do inicio ao fim. A defesa do Brasil, apesar de mais lenta, conseguiu segurar, em muitos momentos, o forte ataque dinamarquês. Placar Final: BRA 11 x 23 DEN.

Na segunda partida dessa sexta-feira, a Turquia venceu, com direito a gol nos últimos segundos, a Rússia, por 22 a 11.

Nessa sábado, além de Brasil e Turquia, serão realizadas mais três jogos no masculino. Confira a tabela de confrontos no Mundial abaixo:

Mundial de Handebol de Surdos Feminino e Masculino – Caxias do Sul 2018

Sexta-feira – 13 de julho

Feminina

18h: BRA 11 x 23 DEN
20h: TUR 23 x 11 RUS

Sábado – 14 de julho

Masculino

14h: GAN x KEN
16h: ECU x CAM
18h: BRA x TUR
20: CRO x RUS

Domingo – 15 de julho

Feminino

18h: RUS x ECU
20h: GAN x DEN

Segunda-feira – 16 de julho

Masculino

14h: RUS x CAM
16h: TUR x KEN
18h: CRO x ECU
20h: BRA x GAN

Terça-feira – 17 de julho

Feminino

18h: BRA x DEN
20h: ECU x TUR

Quarta-feira – 18 de julho

Masculino

14h: TUR x GAN
16h: RUS x ECU
18h: KEN x BRA
20h: CAM x CRO

Quinta-feira – 19 de julho

Masculino e Feminino

Jogos por colocações de sexto a oitavo lugares

Sexta-feira – 20 de julho

Feminino e Masculino

Semifinais

Sábado – 21 de julho

12h: Bronze Feminino
14h: Bronze Masculino
16h: Final Feminina
18h: Final Masculina

Definidas as seleções que disputarão as quartas de final do Mundial Júnior Hungria 2018

Brasil e Rússia abriam as oitavas de final./ Foto: IHF

Estão definidas as seleções que disputarão as quartas de final do Mundial Júnior Hungria 2018. As partidas das oitavas de final ocorreram nessa terça-feira, 10 de julho. Os jogos da próxima fase serão nessa quarta-feira, dia 11, são as quarto finalistas Rússia, Romênia, Holanda, Hungria, Noruega, Coreia, França e Dinamarca.

Rússia venceu o Brasil com vantagem criada ainda no primeiro tempo

A Rússia venceu a Seleção Brasileira com vantagem criada ainda no primeiro tempo. O confronto começou equilibrado, com as duas seleções atuando bem na defesa e no ataque. Por sete minutos o placar se manteve em igualdade (4-4), no entanto, as russas conseguiram encaixar os ataques e os contra-ataques, chegando assim mais vezes ao gol. Mesmo com a defesa brasileira mais fechada, o ataque russo conseguia ser mais rápido. Além disso, no um contra um, o Brasil não conseguia se sair bem. Na entrada do intervalo seis gols separavam as seleções. Placar Parcial: RUS 16 x 10 BRA.

Na segunda etapa o ritmo do embate foi imposto pelas russas, e as brasileiras tentavam se defender. Mas estava difícil. A troca de passes, por vezes, saia errado e a bola era perdida. Passar pela barreira russa também não era fácil. Aos 13′ a goleira Renata Arruda foi substituída por Geandra de Souza, que logo após assumir a posição fez uma importante defesa. Essa foi apenas uma das defesas de Geandra, porém não foram suficientes para evitar o controle rival. Placar Final: RUS 32 x 20 BRA.

Demais jogos das oitavas de final

A Romênia venceu a Croácia, por 28 a 25. A Holanda superou a Suécia, por 22 a 30.

A Hungria derrotou a Eslovênia, por 31 a 17. A Noruega bateu a Islândia, por 30 a 35.

Coreia venceu Montenegro, por 23 a 28. A França derrotou o Japão, por 29 a 25. Já a Dinamarca venceu a Alemanha, por 25 a 24.

Os confrontos das quartas de final

Nessa quarta-feira serão realizados os confrontos das quartas de final do Mundial.

Romênia e Hungria se enfrentarão, às 11h15. Rússia e Holanda jogarão, às 13h30. Noruega encarará a França, às 15h45. Essas tres partidas serão no Fonix Hall.

Coreia e Dinamarca farão a partida, às 15h45, no Hodos Hall.