Duda Amorim quer conquistar o Sul-Americano e a Champions League

Eduarda Amorim em jogo pelo Györ / Foto: página da atleta

Ainda se recuperando da lesão na mão, no começo deste mês de fevereiro, Eduarda Amorim, a Duda, recebeu a notícia que havia conquistado o título de Melhor Defensora do Mundo em 2017, por votação popular do site Handball Planet. A atleta brasileira é um dos destaques no cenário esportivo europeu, já passou por diversas equipes, está a nove anos na Hungria, onde atua no Györi Audi ETO.

Duda tem previsão de voltar ao handebol em um mês, mas enquanto isso não acontece, a atleta, de 31 anos, segue com os treinos de resistência e musculação, com a intensão de manter a forma física. Ela tem planos ambiciosos para 2018 e precisa estar bem: “Quero ganhar a Liga dos Campeões como meu clube e o Sul-Americano com a Seleção”, explicou.

Na eleição realizada pelo site europeu, Duda recebeu 42% dos votos. Sobre o resultado, a jogadora contou que:

“Fiquei muito feliz com a premiação. No handebol, as pessoas em geral só olham os gols. É legal ser reconhecida pela defesa também.”

Duda coleciona títulos tanto aqui no Brasil tanto na Europa, pelos clubes que atuou e pela Seleção Brasileira, e entre essas conquistas está o Mundial 2013 pela Seleção, o bicampeonato na Champions League, em 2013 e 2014, e de Melhor Jogadora de Handebol do Mundo 2014. Mas não é o bastante para ela que sonha em ser referência no esporte.

“Estou em uma constante procura pela minha própria evolução. Sou muito dedicada e realmente faço de tudo para extrair o máximo da minha carreira. Quero ser lembrada um dia como um dos grandes nomes do handebol mundial feminino”, ressaltou Eduarda.

Amorim joga no Györ desde 2009 e lá tem uma boa relação com os fãs do esporte. “É uma cidade que prestigia muito o handebol e o meu trabalho. Nas ruas as pessoas me reconhecem, desejam boa sorte ou uma recuperação no momento. No geral, tenho uma vida feliz aqui. As pessoas me respeitam e jogo em um clube que quer sempre ganhar, fator extremamente importante para mim”, explanou.

Sobre a Seleção Brasileira, Duda relatou que haverá uma fase de treinos em março e o Sul-Americano será em maio. “Será uma fase de muitas conversas sobre o Mundial (2017) e o nosso futuro. Acredito que o técnico Jorge Dueñas terá a chance de trazer atletas novas para serem testadas”.

Duda ainda relatou que Dueñas lhe mandou vídeos do Mundial. “Sei que acompanha meus jogos e está mandando mensagens sobre minha recuperação”, concluiu.

*Trechos da entrevista cedida a CBHb

Anúncios

Duda Amorim concorre a melhor defensora do Mundo. Vote!

Duda em treino pela Seleção/ Foto: Alexandre Loureiro – Inovafoto – CBHb

Eduarda Amorim, a Duda, atleta da Seleção Brasileira e do Györ, concorre como melhor defensora do Mundo em 2017. A eleição é realizada, pela sétima vez, pelo Handball Planet.

Duda concorre com Kelly Dulfer, do Koebenhavn Handbold; Beatrice Edwige, que defende o Metz Handball; e com Sabina Jacobsen, do CSM Bucharest.

A eleição que ocorre no site (confira aqui o link e vote em Duda) vai até o dia 4 de janeiro de 2018.

As atletas selecionadas que correm a melhores do mundo, em diferentes posições, forma escolhidas por um juri composto por especialistas e jornalistas esportivos.

Duda Amorim concorre a melhor defensora do MUNDO! #VotaDuda

Duda em treino pela Seleção/ Foto: Alexandre Loureiro - Inovafoto - CBHb

Duda em treino pela Seleção/ Foto: Alexandre Loureiro – Inovafoto – CBHb

Duda Amorim, atleta da Seleção Brasileira e do Gyori, está concorrendo ao prêmio de melhor defensora do mundo! A votação é popular e pode ser feita pelo site da Handball Planet, organizadora do evento.

Duda concorre ao lado de Linea Torstensson, do CSM Bucharest; Klara Szekeres, do FTC Rail Cargo Hungaria; e Beatrice Edwige, do Metz Handball.

Clique aqui e vote na Duda. E aproveite, ajude a divulgar a noticia usando nas redes sociais #VotaDuda. Vamos ajudar a eleger mais uma brasileira como melhor no handebol mundial.

Mizzuno e Handball Planet realizam eleição para melhor técnico e atleta de 2015

O site Handball Planet e a Mizzuno elegem os melhores de 2015 no naipe masculino. Arte: Divulgação/IHF

O site Handball Planet e a Mizzuno elegem os melhores de 2015 no naipe masculino. Arte: Divulgação/Handball Planet

Pelo quinto ano consecutivo, o site Handballl-Planet.com organiza o Concurso para o Melhor Treinador e Atleta de handebol do ano 2015. O processo de votação começa em novembro e tem como base a opinião de 29 jornalistas de handebol de todo o mundo. A partir dos votos dos jurados foram escolhidos cinco representantes na categoria melhor técnico de equipes masculinas e melhor jogador também no naipe masculino, os fãs também podem votar até o dia 5 de dezembro.

Enquanto nos técnicos os candidatos são o técnico do Qatar, Valero Ribera, o técnico da França Claude Onesta, o técnico da equipe Vive Tauron Kielce, Talant Dujshebaev, o técnico do FC Barcelona Lassa, Xavi Pascual e o ex-técnico do MVM Veszprem,  Antonio Carlos Ortega.

Os atletas que concorrem ao melhor em sua posição, sendo melhor ponta esquerdo e direito, melhor meia direito e esquerdo, melhor central/armador, melhor pivô, além do craque de 2015. Na eleição do craque de 2015 estão Joan Canellas, do THW Kiel, Domagoj Duvnjak, também do THW Kiel, Dean Bombač, do PICK Szeged e o sempre favorito Nikola Karabatić, que este ano pode ganhar pelo PSG Handball assim como em 2014 teve o mesmo feito enquanto jogava pelo Barcelona.

Para conhecer os candidatos em outras categorias e votar basta acessar o site do Handball Planet o resultado sai no mês de dezembro de 2015.

 

Último dia de votação para as Melhores do Ano

Handball Planet

Handball Planet

Todos os ano o site www.handball-planet.com elege as melhores atletas do ano no handebol e em mais um ano teremos duas representantes: Alexandra Nascimento concorre como melhor ponta direita e Eduarda Amorim a melhor armadora esquerda.  A votação acirrada tem forte representação na Europa e é um importante reconhecimento para nossas atletas que acabam saindo do nosso país para poder jogar profissionalmente.

Depois da conquista do Mundial da Sérvia em 2013 já tivemos muita evolução na modalidade, mas precisamos crescer mais e fazer frente a países que tem tradição. Por isso nossas meninas precisam de seu voto. Não perca tempo hoje é o último dia vote:

Melhor ponta direita.
http://www.handball-planet.com/world-female-handball-right…/

Melhor armadora esquerda.
http://www.handball-planet.com/world-female-handball-left-…/

Duda está em segundo com apenas 38% dos votos, atrás de Christina Neagu que joga pelo ŽRK Budućnos da Romênia. Já Ale Nascimento conta com apenas 30% dos votos e ocupa o segundo lugar atrás da representante do Larvik HK da Noruega, Linn-Kristin Riegelhuth Koren.