Temporada 2017 repleta de competições para todos os gostos

As brasileiras estrearam com o pé direito/ Foto: CBHb

As brasileiras estrearam com o pé direito/ Foto: CBHb

O ano de 2017 será intenso! Não faltarão competições nacionais e internacionais, principalmente para as categorias de base. A temporada que começou com o Mundial Masculino Adulto encerrará com o Mundial Feminino Adulto, mas os jovens atletas das Seleções Brasileiras também terão importantes campeonatos.

Internacional

Depois do Mundial no adulto, fevereiro será marcado pelo Pan-Americano Juvenil de Handebol de Areia, no masculino e no feminino. A competição foi realizada em Assunción, no Paraguai, de 21 a 25 deste mês.

Em março, com data ainda a ser definida, acontecerá os Jogos Desportivos Sul-Americanos de Praia, em Pimentel, no Peru.

Ainda no mesmo mês, de 16 a 26, também em Assunción, acontecerá o Pan-Americano Júnior Masculino.

Em abril, mais provavelmente na segunda quinzena, acontecerá o Pan-Americano Juvenil Masculino, no Chile.

Em maio, de 22 a 28, será a vez do Pan-Americano de Clubes Masculino. O local ainda não foi definido. E data é prévia.

Em junho, de 16 a 25, acontecerá o Pan-Americano Adulto Feminino, em Toronto, no Canadá.

De 9 a 17 de julho acontecerá o Mundial Juvenil de Handebol de Areia Masculino e Feminino, nas Ilhas Maurício.

No mesmo mês, de 16 a 30, acontecerá o Mundial Masculino Júnior, na Argélia.

Já de 20 a 30 de julho será o Word Games de Handebol de Areia, em Breslávia, na Polônia.

Ainda no sétimo mês do ano acontecerá a Surdolimpíada, de 18 a 30 de julho. As partidas de handebol serão dos dias 21 a 29. Os Jogos serão em Samsun, na Turquia.

Em agosto, de 7 a 20, será a vez do Juvenil Masculino entrar em quadra. O Mundial será na Geórgia.

Em dezembro acontecerá o Mundial Feminino. O campeonato será de 1o a 17, na Alemanha.

Nacional

Não faltarão competições nacionais em todos os naipes, mas por falta de espaço, aqui serão apenas os torneios adultos que começarão a ser disputas em maio, com a Copa do Brasil. No feminino a competição será de 2 a 5 de maio, com local ainda a ser definido pela CBHb. Já no masculino a Copa do Brasil será de 16 a 20, em Macéio, Alagoas.

Os Regionais da Liga Nacional talvez comecem a ser disputadas em agosto. A data limite de inscrições das equipes que quiserem participar da Liga é até abril.

Os Jogos Escolares da Juventude serão de 12 a 21 de setembro.

O Campeonato Brasileiro Adulto acontecerá em dezembro. No feminino será nos dias 5 a 9, no masculino de 12 a 16.

Neste link: http://www.brasilhandebol.com.br/Admin/Anexos/002369_Calendario%20Nacional%202017.pdf é possível ver todo o calendário de competições nacionais desta temporada.

Handebol de surdos no Brasil: conheça um pouco da história

Seleção Brasileira de Surdos campeã do Sul-Americano/ Foto: divulgação

Seleção Brasileira de Surdos campeã do Sul-Americano/ Foto: CBDS

Os esportes para surdos não chegam ser novidades no meio desportivo, já que a prática vem desde o final do século XIX. Tanto que a primeira Surdolimpíada foi realizada em 1924. No caso do handebol a modalidade foi se desenvolvendo de acordo com o que o esporte ia crescendo em número de praticantes. No entanto, no Brasil o handebol de surdos é um esporte novo, ainda pouco difundido, as Seleções possuem apenas três anos e se tudo der certo participarão dos Jogos pela segunda vez.

A história do handebol de surdos aqui no Brasil é bem interessante. Em 2013, os surdo-atletas Gustavo Perazzolo e Anderson Santana disputaram a Deaflympics (Surdolimpíadas) daquele ano defendendo a Seleção de Vôlei. Viram algumas competições e algumas disputas, entre elas o handebol. Ao voltarem ao País decidiram que implantariam a modalidade por essas terras.

O projeto, já em 2014, começou quando o professor Gabriel Citton aceitou o desafio de assumir o comando da Seleção Brasileira, mesmo sem conhecimento de LIBRAS. Com o auxílio do professor Rafael Brasa a equipe treinava em Caxias do Sul (RS) junto a equipe feminina APAHAND/Ucs/Caxias do Sul.

Esse começo não poderia ser melhor, pois assim o grupo de surdo-atletas pode melhorar o conhecimento do handebol e aprimorar a técnica. Na época a Seleção era composta por jogadores de Caxias do Sul (RS), Pelotas (RS) e Curitiba (RS).

O objetivo dos treinos era preparar a Seleção Brasileira para o Mundial de Handebol, em Samsun, na Turquia, no mês junho de 2014. Por pouco a equipe nacional não embarcou para a Turquia, já que a falta de verba poderia impedir que o grupo embarcasse. Mas a CBDS conseguiu juntar o necessário e o Brasil embarcou rumo ao Mundial com o grupo de 10 surdo-atletas mais a equipe-técnica.

O Mundial de Samsun

O Mundial de Samsun foi salvo pelo Brasil. Era a primeira edição da competição, e de acordo com norma do Comitê Internacional de Esportes de Surdos (ICSD), só poderia ocorrer se houvesse a participação de seleções de no mínimo dois continentes. Só havia escretes da Europa inscritos e a realização estava ameaçada.

Com a confirmação da Seleção Brasileira o Mundial, enfim, pode ser realizado. Os guerreiros não subiram ao pódio, porém conquistaram o troféu Fair Play.

Uma nova meta: mais trabalho para realizar

Seleção Brasileira Feminina/ Foto: CBDS

Seleção Brasileira Feminina/ Foto: CBDS

De volta ao Brasil após o Mundial de 2014, a Seleção Brasileira não descansou. Agora mirando a Deaflympics, que também será em Samsun, neste ano de 2017, voltou a treinar. Naquele mesmo ano fez três seletivas e o grupo cresceu, passando a ser comporto por 18 atletas. A Seleção feminina também foi montada.

A primeira medalha de ouro da Seleção Brasileira, no masculino, veio no 1º Jogos Sul-Americanos dos Surdos, realizado em Caxias do Sul (RS).

A Seleção Brasileira rendeu frutos

As conquistas da Seleção Brasileira rendeu frutos no País. Com o desenvolvimento da modalidade, mais surdo-atletas se interessaram. Em 2015 realizou-se o 1º Campeonato Brasileiro de Handebol, a sede foi a cidade mineira de Uberlândia, no qual houve a participação de seis times masculinos e seis femininos. Em 2016 Brasília foi a sede.

CBDS faz campanha para poder levar os atletas as Surdolimpíadas

Com as vagas garantidas nas Surdolimpíadas, o principal problema hoje das Seleções Brasileiras de Handebol de Surdos é ter o valor necessário para ir até Sansum, na Turquia, e manter os atletas e equipes técnicas no local. No momento a Confederação Brasileira de Desportos de Surdo (CBDS) está com uma campanha no Kikante para poder arrecadar os fundos (clique aqui e veja a campanha).

Dicas de como encontrar um time de handebol para jogar

Aberta a temporada de seletivas e inscrições/ Foto: banco de imagens

Aberta a temporada de seletivas e inscrições/ Foto: banco de imagens

Muitos e-mails que chegam até o Dois Minutos é sobre como encontrar equipes para jogar. Grande parte é pedindo dicas de como encontrar locais para iniciação esportiva e para achar um time para jogar de forma amadora, para continuar a prática esportiva. Pois bem, esse post tem essa função, esclarecer aos leitores formas de encontrar times nas cidades em que vivem.

Muitos municípios possuem projetos de iniciação esportiva e para jovens em idade escolar, no qual o handebol faz parte dos desportos oferecidos. Em geral, esses projetos municipais são ligados a Secretária de Esportes da cidade, ou seja, são eles os responsáveis pelas inscrições e etc.

O indicado neste caso, para quem procura um time para jogar e ainda está nas categorias de base, é procurar a Secretária de Esportes e perguntar se o município tem projetos esportivos e se tem handebol. Perguntar também quem pode participar, idade e datas em que são abertas as vagas.

Além disso, em muitas cidades, o setor de esportes também mantém equipes adultas, e ultimamente master, em projetos voltados aos idosos.

Alguns estados também possuem projetos esportivos, geralmente essas informações estão nos sites do Governo. Neste caso, a maioria das vezes são voltados aos alunos matriculados nas escolas estaduais. As Secretárias Estaduais de Esportes são as responsáveis por manter esses projetos, logo, são eles os responsáveis pelas aberturas de vagas.

Para quem trabalha no comércio ou indústria pode associar-se ao SESI da região e desfrutar de alguns benefícios, entre eles a prática esportiva. Muitas unidades do Sesi espalhadas pelo Brasil possuem times de handebol, que vão do infantil ao master. Para puder participar dos times é importante ser sócio. Lembrando que, filhos de trabalhadores da indústria ou comércio podem ser dependentes, mas as regras podem mudar um pouco de estado para estado. As informações sobre os esportes realizados junto as clubes é encontrado nos sites dos Sesis estaduais.

Para quem já é adulto e quer continuar na carreira de handebolísta uma forma de se manter é tornando-se atleta universitário. Para tanto é preciso ser aluno de uma instituição de ensino que tenha o handebol na lista dos esportes praticados na universidade.

Algumas universidades não apenas possuem equipes, como também dão suporte aos atletas, com pagamento de bolsa auxílio, bolsa de estudos, alimentação, dentre outros benefícios. Esses benefícios se alteram de instituição em instituição. Uma forma de encontrar universidades com times de handebol é fazer uma busca no Google.

Em clubes e associações é comum a prática esportiva. Muitos destes clubes possuem times de handebol que vão da base ao adulto. Neste caso, para ingressar nos times, muitas vezes é necessário associar-se e participar de seletivas. Em clubes maiores, o atleta torna-se funcionário do clube. Buscar os clubes da cidade, entrar nos sites e ficar sabendo dos esportes praticados lá. Consultas por telefone também podem ser eficientes, principalmente para saber as datas de inscrições.

Enfim, para quem quer um time amador para jogar e se divertir a dica é simples. Em tempos de internet essa busca se torna fácil. Procure no Facebook: Handebol NOME DA CIDADE. Certamente aparecerá grupos e nestes não é apenas possível encontrar um time para jogar, como também é possível montar times e competições.

Última dica: de novembro a abril é o período com o maior número de seletivas, vagas abertas em escolhinhas, inscrições para novos atletas em clubes e em projetos. Portanto, para quem busca um time essa é a hora.

Essas dicas são apenas alguns passos que podem dar resultados. Não são 100% garantidas, pois cada região, cada clube, cada grupo tem uma forma diferente de selecionar atletas.

Boa sorte!

Ouro e prata para os brasileiros no Pan Juvenil de Handebol de Areia

O clássico definiu os campeões do Pan Juvenil/ Foto: Print

O clássico definiu os campeões do Pan Juvenil/ Foto: Print

Ouro e prata para os brasileiros no Pan-Americano Juvenil de Areia. Os meninos conquistaram o lugar mais alto do pódio, já as meninas a segunda posição. Ambas Seleções Brasileiras encararam as argentinas, pela segunda vez neste campeonato. Além das medalhas, o Brasil conquistou as vagas para o 1º Mundial Juvenil de Handebol de Areia, que acontecerá nas Ilhas Maurício.

No masculino, o Brasil venceu a Argentina, por 2 sets a 1 (9×16 – 19×18 – 9×6). A terceira colocação ficou com a Venezuela que superou o Paraguai, por 2 a 0. Sendo assim, se classificaram para o Mundial Brasil, Argentina, Venezuela e Paraguai.

No feminino, as meninas até correram atrás, mas as argentinas se saíram melhor e venceram, por 2 sets a 0 (13×12 – 15×8). O bronze ficou com o Paraguai que venceu a Venezuela, por 2 a 1. Logo, as quatro vagas para o intercontinental ficaram Argentina, Brasil, Paraguai e Venezuela.

Brasil classificado para as finais do Pan Juvenil de Handebol de Areia

Essa será a segunda vez que os brasileiros encararão os argentinos/ Foto: Print

Essa será a segunda vez que os brasileiros encararão os argentinos/ Foto: Print

O Brasil está classificado para as finais do Pan-Americano Juvenil de Handebol de Areia, no masculino e no feminino. As Seleções Brasileiras garantiram as vagas ao vencerem as equipes da Venezuela neste final de tarde de sexta-feira, 24 de fevereiro. Tanto as garotas tanto os garotos irão encarar as seleções da Argentina no sábado, 25.

No feminino, o Brasil venceu a Venezuela, por 2 sets a 0. Na final irá encarar a Argentina, às 9h50. No masculino, os brasileiros venceram os venezuelanos, por 2 sets a 1. Na final, Brasil vs Argentina, às 10h40.

Essa será a segunda vez no Pan que as Seleções do Brasil encararam as seleções da Argentina. Na terceira rodada, o Brasil perdeu, nos dois naipes, para os hermanos e hermanas.

Além das vagas nas finais, os brasileiros e brasileiras conquistaram as vagas, uma no masculino e uma no feminino, para o Mundial Juvenil de Handebol de Areia.